Quebra tudo!

Tem algumas coisas que vão quebrando os nossos espíritos juvenis e lúdicos, não? Lembrei disso vendo um especial de Natal de uma série ruim. As minhas:

1. Eu nem acreditava muito em Papai Noel mas a certeza que ele não é porra nenhuma de verdade é sempre um momento de descoberta na vida de uma criança, eu acho. Mas talvez pra mim o que mais foi duro foi perceber que meus brinquedos não se mexiam quando eu virava as costas, como em Toy Story (maldito seja você, John Lassater!). Eu queria que os meus X-Mens e os milhões de super-heróis criassem vida. Coisa que obviamente nunca aconteceu.

Uma outra menção honrosa fica pra quando eu pensei que eu conseguiria ensinar meu cachorro a rolar no chão, como eles fazem em Beethoven. Como se fosse fácil ensinar um fox paulistinha meio viralata ficando rolando que nem um idiota no chão. Ele não aprendeu e eu nunca mais rolei no chão por ninguém.

2. Meu pai é professor e eu sempre estudei na escola onde ele dava aula. Não sei porque razão ele nunca me falou que eu tinha benefícios por ser filho dele na escola onde ele lecionava. Assim sendo, passei boa parte da minha infância pensando que eu era um cara comum, quando na verdade obviamente eu não pagava mensalidade, nem apostilas, pagava ridicularmente barato os uniformes e os passeios saiam na faixa.

Todo mundo sabia disso menos eu. E por incrível que pareça existiam pessoas que tinham birrinha com pessoas como eu, pobres mortais filhos de professores. Porra, que culpa eu tenho?

Quando eu descobri isso foi um choque. A fé na humanidade, que todos éramos iguais perante todo mundo, foi um pouco por água abaixo, não vou mentir. Depois de anos sentei com meu pai pra fazer um cálcula vagabundo de quanto dinheiro ele economizou com essa história e eu vou dizer que filhos dão custos e trabalho, minha gente. Se você for professor(a), não hesite, mete a cria na sua escola. Mas por favor, conta logo que ele é especial e não paga nada, ok?

3. Atum, cara. Quem nunca abriu a dispensa de casa e só encontrou aquela lata solitária de atum? Coqueiro era a marca preferida aqui em casa.

Eu sempre pensei que atuns eram peixinhos simpáticos e pequenos, como sardinhas, sei lá. Tudo mudou quando a Discovery Channel passou a fazer parte do mundo.

Atuns não são simpáticos e pequenos e bonitos. Pelo contrário. São peixes enormes, feios e toscos. Mas o tamanho é realmente impressionante. Eu pensava que naquela lata tinha sei lá, um ou dois peixes, mas não! Um atum sozinho deve fazer uma centena de latas facilmente. Bicho grande da porra.

Nunca gostei muito de peixes como bichos de estimação mas descobrir que aquela lata era basicamente carne de um monstro gigante foi um golpe duro e eu ainda defendo que pelo bem da informação em todas as latas de atum deveria vir um croque em escala de um atum perto de uma pessoa, assim todo mundo saberia com que estão lidando.

E foi assim meu espírito infantil foi quebrado. Ihuuuu!

Advertisements

2 responses to “Quebra tudo!

  1. Muito bom!

    Algumas destas descobertas também me levaram ao ceticismo.

    Mas confesso que, apesar de saber o tamanho de um atum, eu nunca havia pensando em quantas latinhas seriam preenchidas com um bicho daqueles.

    abração!

  2. hahahaha… contorções de riso aqui

    1. Rolar por alguém nem é super legal. Mas, vc pode sempre trocar a preposição…

    3. Pense em sardinhas!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s