Fazer rir

O que é ser legal? O que te torna relevante para o mundo, para as pessoas ao ser redor? Sim, isso é uma discussão idiota e infrutífera, tipo tentar descobrir o sentido da vida ou qual a definição de arte. Mas ok, isso não tira a graça de discuti-la mesmo assim.

Não sei o que me torna legal, não sei o que te torna legal, não sei o que me faz querer ver as pessoas que eu quero ver, mas desconfio que seja o potencial de ser engraçado delas. What the fuck? Explico.

Fazer rir é muito mais difícil que fazer chorar. Palavras machucam e fazem pessoas sofrer, é fácil articular alguma frase cruel pra fazer alguém ficar na bad forte no mesmo momento. Mas fazer/falar/pensar em alguma coisa realmente engraçada é infinitamente mais complicado.

Existem aquelas pessoas que contam piadas, daquelas que começam com “tinha um português, um japonês e um brasileiro em um avião…”. Mas esse tipo de piada nunca será engraçada. Já não gosto de você por contar essa piada, desculpa. Não existe nada pior que piadas prontas, sério mesmo. Saber contar piadas não torna ninguém realmente engraçado, como pensa a maioria das pessoas.

É bom fazer pessoas rirem de verdade com alguma boa história, com alguma boa tirada. Causa uma boa sensação dentro de você. E esses momentos de gargalhada não são tão comuns assim. Claro que existem pessoas e pessoas, umas mais felizes que outras, umas que riem muito mais que outras. Mas rir sempre é uma coisa, rir de verdade, de gargalhar e chorar de rir são outras.

Não sei o que procuro em pessoas, não sei o que de fato me faz gostar de alguém. Mas a capacidade de me fazer rir e gargalhar, seja com boas histórias ou um jeito curioso de fazer as coisas, é o que pega logo de primeira, eu acho.

Senso de humor diferenciado é o maior afrodisíaco que existe. E gargalhar é o orgasmo das boas conversas.

Texto: F. Garrido

Advertisements

6 responses to “Fazer rir

  1. F, esse texto é um marco! Vc ñ terminou com aquelas (in)conclusões – que eu adoro… (Óhhhhh!)

    Mas essas suas metáforas finais, me levam as seguintes conclusões:
    – nossas conversas são promíscuas
    – a Rachel tem orgasmos múltiplos
    – rir enquanto faz a piada é ejaculação precoce
    – explicar a própria piada é “nas coxas”

    Tá bom, chega!

    Cuidado com o DTS.

  2. tenho uma amiga que sempre me diz que tenho risadas orgásticas (já ela, tem risadas de travequinha)…

    bem interessante essa metáfora sobre coisas que dão prazer. boa éfe, vc é gênio.

  3. “Fazer rir é muito mais difícil que fazer chorar.”
    eu adorei essa frase, eu adorei esse texto
    faz tanto sentido e eu nunca tinha pensado antes…

  4. a sorte é que ainda temos os trovadores modernos, também conhecidos como Luciano, que nos divertem com suas histórias, mesmo que ruins.

  5. Pingback: Ria, ria e ria! « Justdrics.

  6. Realmente, rir é o melhor remédio. Gostei. Gosto muiiiiiiiiiito de rir. Valeu!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s