Sobre cerveja, cigarro e café

Não sou apreciador de café. Experimentei quando era menor, não curti o gosto e não gosto do cheiro, que quase todo mundo fala que é bom, mesmo as pessoas que não bebem do líquido escuro. Não sinto falta da parada cafeína no meu sistema, mas as vezes penso que se tomasse café poderia interagir mais com pessoas. Porque café é como cerveja e cigarro: fator de agregação.

É como chegar em um churrasco ou em uma festa e ver todo mundo bebendo refrigerante, caipirinha, bebericando um whisky maroto e daí você vê outra pessoa com uma roda de garrafas ou latinhas vazias ao redor. Logo você cola lá, pega uma gelada e começa a interação daqueles que só bebem cerveja.

Com cigarro é a mesma coisa, num nível diferente. Fumantes são marginalizados. Mas tem sempre um grupinho deles em um canto. Pedir cigarro ou isqueiro sempre pode ser um start para uma conversa.

É claro que as probabilidades do cara da cerveja ou da pessoa com o câncer eminente serem completos idiotas é grande (não porque eles bebem ou fumam, claro que não, mas porque pessoas são assim mesmo, fazer o que?)… ok, mas isso não vem ao caso.

A questão é café e que ele também é um fator de agregação. “Vamos tomar um café?” deve ser uma das frases mais ditas da história Claro que eu posso ir e beber um suco (de limão) ou uma água, mas sei lá. Todos estão bebendo café. Tem tantos sabores, cores, formatos de caneca. Tem com doce-de-leite. Tem com canela. Tem com creme ou sem creme, tem com açúcar ou sem açúcar, tem preto e branco, tem com laranja ou com pimenta, sei lá. Quem bebe café tem muitas opções. E mais chances de conhecer pessoas também. Aumenta a sua extensão por assim dizer.

Talvez um dia desses eu pare num café e beba de fato um maldito café. Será a prova final. Veremos.

Texto: F. Garrido

Advertisements

3 responses to “Sobre cerveja, cigarro e café

  1. Rachel Arduin

    Lembre-se sempre: leite vaporizado isn´t nice! Café meio quente meio frio…. Ngm quer isso! Blah

  2. Apesar de gostar, só tomo café quando sinto sono no trabalho pq amarela os dentes.

    A minha frase [e a frase que eu espero que as pessoas me diagm] é: Vamos tomar uma cerveja?

    Meu negócio não é café e muito menos cigarro. Meu negócio é a loira. Fim.

  3. Bruna Petreca

    Café… convite sempre bem-vindo: nem tão formal como um jantar, nem tão informal qto um bar/balada.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s