Conquistador de derrotas

Nos últimos dias, eu estou transmitindo por aí o vírus de uma gripe escrota que dá uma tosse desgraçada. Ahn, mas como seria bom se fosse só isso. O trimedal, o tylenol de efeito prolongado e as mandingas de avó tão aí pra resolver o problema de qualquer um. Mais do que o mal da tosse, tô também espalhando por aí a catástrofe da derrota, e essa não tem chazinho que resolva.

Começou domingo, naquele mesmo JUCA que o F. Garrido citou, finais do torneio de handebol. Nem sou grande fã do esporte, mas no ginásio e na decisão é impossível não torcer. O meu time tava indo bem, conseguiu abrir alguns gols de vantagem, só não sabiam que ia ser impossível bater seu adversário maior: eu. Pessoal, foi mal mesmo, tava mais pé frio que o Federado, amigo nosso que usava quatro meias logo ao meu lado. Apesar do esforço deles, logo logo me fiz superior e a rede começou a balançar do lado errrado. Vice-campeões. Grande merda.

Ainda não tinha percebido que o problema era comigo. Mantive, então, as esperanças para o segundo jogo da tarde, partida final do futsal. Musiquinha de torcida, gol do adversário, vibração, gol do adversário, alto astral, gol do adversário. O errado nunca consege enxergar a situação com clareza, a culpa sempre vai pro lado de lá. Xinguei um, vomitei minhas teorias, culpei o outro. O destino ainda quis brincar um pouco e fez meu time quase empatar a partida. Foi aquele suspiro final antes do desastre definitivo. Mais um vez mostrei que sou forte e fiz meu time levar uma sacola de gols. Fui pra casa inconformado.

Passando pros jogos profissionais, nada mudou. Quarta foi a vez de secar o Corinthians frente a um adversário que parecia aguentar o tranco. Mas quem é Internacional perto dos meus ares fatais da derrota? Chupa, Inter. Hoje tô vendo o São Paulo dando desculpinhas de perdedor enquanto meu tio cruzeirense enche o saco aqui no celular (que ninguém vai atender, tiozão). Foi mal, time, a fase é brava aqui mesmo.

Scan10219 copySei lá, viu, tenho que aprender a torcer pro time errado ou viabilizar retorno financeiro para esse bode preto que voa em cima da minha cabeça. Você, amiga de casa, que nunca ganhou um par ou ímpar; você, que é mó ruinzão de bola; ou até você que insiste em jogar pelota basca, seu esporte do coração, embora todo mundo insista em te convencer a trocar por algo que você se adapte melhor – essa é a chance da sua primeira vitória. É só avisar que eu tô aí, na vibe da derrota.

Advertisements

One response to “Conquistador de derrotas

  1. ah sabe…tenho preguiça dessa coisa de esportes então achei o post meio desinteressante.
    só to comentando mesmo pq achei a imagem bala!
    hahahaha
    pelo menos sou sincera.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s