Vontade de participar

Sabe o que é isso? Vontade de participar.

é, tá, vivemos numa sociedade, colaboração é fundamental, salve a wikipedia e a democratização da parada toda. Mas pra que querer participar tanto?
O guarda se emocionou em apertar a mão do Obama e logo virou o cumprimentador compulsivo, que dispara sua boa vontade em quem estiver ali na frente. Talvez, nessa caso, a culpa seja do presidente bam bam bam, grande ímã da bola fora.

Se a culpa é do Obama, deixo pra lá os apertões de mão voadores. Até porque com eles, na dúvida, é tipo seta no carro, melhor pecar pelo excesso. Ainda assim, a vibe participativa ronda a vida de todos nós. Outro dia, tinha um cara no Jô que a cada 2 minutos surtava e pedia licença para contar uma de suas reflexões. Nada a ver com assunto, eram só frutos dos seus pensamentos que teve enquanto viajava pelo mundo. E não dá nem pra desmerecer, muitas vezes aquilo faz todo o sentido do mundo e mudou a vida do cara, mas pra que lançar desse jeito? Uma frase “sorte do dia” solta não vai salvar almas perdidas, cara foi mal. Nem sempre estamos com vontade de saber o que o outro está comendo, em que crise está no momento, nem os princípios que guiam a sua existência. O complicado é se achar relevante em tempo integral e assumir como função divulgar a quem estiver próximo tamanha relevância.

fuck you and your (my) blog.

Tem a história de aparecer, sentir-se parte de um grupo ou ser amigo de alguém. Ficamos tão na pilha de querer participar de certas situações que os carros vão pra frente dos bois e saem os comentários desnecessários. Sabe quando você está observando uma conversa, querendo falar alguma coisa, mas não sabe o que? Ou na frente do twitter, inventando qualquer porcaria? Eu, por exemplo, vi a mensagem do baixista do Blink escrevendo em português e tive que responder. Um idiota. devia apagar aquilo. A graça ia ser imaginar que o cara leu meu comentário e, no plano perfeito,  ver uma resposta dele para mim. Devia apagar aquilo. Nessas abordagens bizarras ou na metralhadora de frases que queremos compartilhar, às vezes a busca é pelo selo de aprovação dizendo que você é legal. Selo Mark Hoppus achou sua piada engraçada. Velha história da abordagem colaborativa e altruísta que, no fundo, é egoísta.

Vou dizer que o ponto alto foi num musical com a obra do Beatles. Tava lá na cadeira, apertado, já com aquela ideia de “tô com medo dessa apresentação ser tosca”. Tamanha a desconfiança, o que rolou no palco até me surpreendeu, a questão passou a ser outra. Duas ou três músicas foi o que levou até que os primeiros espectadores emitissem ruídos acompanhando a música. Em sete ou oito, eles já cantavam baixinho. Galera, vocês não são os Beatles, sério. No final, o pior; se o som já era extremamente irritante correndo na marginalidade da peça de teatro, virou um monstro quando autorizado: onze cantores virado pra plateia, luzes acesas, batendo palmas e pedindo a participação. Catástrofe: 53 pauls, 60 lennons, 40 georges e 10 ringos batucando na perna.

Advertisements

2 responses to “Vontade de participar

  1. Bruna Petreca

    sentimento universalizante… também vejo isso como uma vontade de transgredir as sensações, dando oportunidade de ser surpreendida por uma resposta inesperada, que quebre com todos esses conceitos cristalizados. participar para abrir possibilidades.
    palavras de alguém que cumprimenta o porteiro do trabalho todos os dias, e ñ respeita questões retóricas ;)(

  2. ando tão ausente do blog de vocês, vou parar um dia e ler tudo que perdi! (L)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s