De três!!!!!!!!!!!!!!!

O corredor é bem iluminado, com posteres de vários feitos por toda a sua extensão. Ao mesmo tempo que exibe uma grandiosidade, ele é estreito e incomoda um pouco. Várias pessoas olham pra gente. Pra mim e pro meu bro. Ele anda resmungando umas coisas, reclamando ainda do que acontecera anteriormente.

Eu tento falar pra ele que ok, a vida é assim, hoje você perde pra amanhã poder ganhar, que errar é humano e blablabla. Ele não aceita, fala que se tivesse sido ele talvez tudo seria diferente. Nisso eu concordo com ele até.

Chegamos na porta e eu fico meio assim de entrar, nunca tinha ido ali. Ele acena com a cabeça e fala que ok.

Entro e lá tem tudo quanto é tipo de bebida e mulheres, muitas mulheres. Lembro só dele falando pra eu escolher uma vadia qualquer e em seguida alguém me ensinando como usar o que eu deduzi ser um aparato/traquitana tecnológico bisonho para se fumar/cheirar/beber alguma coisa.

Depois disso só lembro de estar dando um role na Escalade do bro.

Ok, eu acordo e me pergunto: what the fuck? Sonhos são muito curiosos. Depois do estalo e do reboot natural volto a pensar no que acabou de acontecer dentro da minha mente. O bro, caso se pergunte, era o Lebron James, jogadors de basquete. As vadias eu não lembro  direito se  eram alguém conhecida e a droga vai saber, não tinha cor, era transparente, era pra cheirar, era pra fumar, era bizarro enfim, tinha uns botões pra apertar.

Sonhos esportivos são o grande fetiche do meu cérebro. Perdi a conta de quantas vezes sonhei com os mais variados esportes. Futebol não conta porque é um desejo frustado (não, nunca quis ser astronauta nem caubói, só jogador mesmo), basquete, tênis, baseball, futebol americano e até natação, sendo que eu sou possivelmente o pior nadador do mundo, pior até que aquele cara das Olimpíadas que demorou sei lá, 5 minutos pra nadar 100 metros, sabe?

Enfim, sonhos são curiosos e bizarros. Depois de 5 segundos me toquei que o Lebron de bro meu não tem porra nenhuma, nem vai me apresentar umas minas, nem vai me levar num rolê de Escalade. Mas tudo bem, ele acerta umas cestas milagrosas de 3 faltando 1 segundo pro fim do jogo enquanto eu penso positivo aqui pra ele.

Levantei da cama e liguei a TV e adivinha? Sim, VT do jogo da noite anterior. Sorri e vi tudo de novo.

Texto: F. Garrido

Ao som de Fly (Ludovico Einaudi)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s