meu sufoco de domingo a noite.

“Ahn, acho que não”

mal sabia ele, mas tinha acabado de decretar seu sufoco. Deixar pra depois parecia inofensivo. “tô bem, tó ótimo”, entrou no carro e pronto, estava aprisionado. Por um logo momento, esqueceu. O resto o consumiu, ocupou sua cabeça. Estava bem, ótimo. Teve uma hora pra viver no mundo das pessoas que não têm problema algum.

Foi só largar o resto para encarar o choque de realidade. Tomou o rumo de casa. Não estava mais nem bem nem ótimo. As ruas pareciam apertar a cada quarteirão. Procurava outro caminho. Fazia cálculos de distância. Tentava mudar de assunto. Não dava. O foco da sua existência estava reduzido às questões vitais. Desistiu.

não da vida, do plano anterior. Mas nem a desistência era fácil, não podia pular do barco ali na frente daquela padaria por onde passava. Rua vazia, muro. Agora sim. Só deixou o último motoqueiro sumir na escuridão, encostou. Chegar em casa não seria tão bom.

300 . 400.450 . 600ml
1L – 1,5L do mais puro xixi amarelo. Mais 30ml. Mais 15ml.

Voltou para o carro ainda a tempo de ver de longe o estrago. Ruas largas novamente, estava preparado para mais quatro quarteirões até em casa. Bem. Ótimo.

Advertisements

2 responses to “meu sufoco de domingo a noite.

  1. tô bem, tô ótima

    “meu sufoco de domingo a noite.” ou “não beba tanto café, motorista!”

  2. SENSACIONAL!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s