Meio vazio? Meio cheio!

Sabe aquela metáfora meio besta do copo que às pessoas sempre contam pra falar sobre o pessimismo e o otimismo das pessoas? Aquela pergunta que sempre vem seguida de algum tipo de filosofia bobinha “Você vê o copo meio vazio ou meio cheio?”? Confesso que sempre achei isso meio besta mesmo, até porque um copo meio vazio está meio cheio e essas duas coisas não são antagônicas. Eu consigo ver, num copo, essas duas metades conviverem em perfeita harmonia.

Por outro lado, na vida, as coisas são um pouco diferentes. Ela não está tão isolada da gente nem longe o suficiente pra gente olhar pra ela e ver todos os limites dela, como um copo. E também não dá pra separar o cheio do vazio como faz a gravidade com o líquido que estiver no tal copo. É difícil… Por isso a metáfora até funciona. Como as coisas não são simples mas a gente sempre quer que elas sejam, não conseguimos simplesmente parar de pensar na vida de um jeito tão antitético. A tristeza é ruim, felicidade é boa. Ou você tá triste ou tá feliz. Todo mundo deixa a beleza e a densidade da tristeza pra lá e o vazio da felicidade também. Então se evita a tristeza e se busca a felicidade eterna. Acho que por isso que a gente não entende a angústia, sentimento tão híbrido e misterioso. Mas isso não tem tanto a ver com o que eu quero dizer.

Voltando ao copo e juntando com essa visão sobre a vida, confesso que eu também tendo a achar que tá tudo uma merda ou lindo demais. Parece até aquela velha brincadeira com o livro Olho Mágico. Você olhava e via a parada TrêsDê, em seguida ela sumia, aí desfocava o olho e via de novo. É incrível como você muda o seu foco rapidamente, saindo da água e indo pro ar que preenchem o copo. E as coisas que te fazem mudar podem ser simples como um bom treino de futsal com um belo gol e acertos táticos ou uma complexas e importantes como uma conversa produtiva que muda o seu entendimento sobre sua vida.

Hoje foi assim. Tava tudo uma merda. Agora tá tudo bom. Queria que ficasse assim por algum tempo. Assim você se submete as coisas ruins da vida sem colocar nela a culpa, afinal “a vida é bela, a gente que fode com ela”, “tudo acaba bem, se não tá bem é porque não acabou” e “é pavê ou pacumê”.

Advertisements

3 responses to “Meio vazio? Meio cheio!

  1. sempre gênio. vc é o meu favorito!

  2. é verdade, “sempre gênio. vc é o meu favorito!”

    mas esqueceu de dizer que na verdade o dia é bom pq eu nasci.

  3. Adorei o texto, bambino, adorei ainda mais o final. É pracumê, filho, que a vida fica bela quando a gente vai com fome a ela. Ah, quanto à metáfora do copo, você pode trocar por uma que seu avô me contava. Era sobre dois meninos. O pai, que acabara de sair de viagem, voltou com uma bicicleta para o primeiro filho que, ao avistá-la, saiu chorando dizendo que se quebraria todo com ela. O segundo recebeu uma caixa cheia de cocô. Ao invés de ficar triste, saiu rindo e perguntando: Cadê o meu cavalo?
    Acho que é uma deturpação de uma lenda chinesa. Uma bosta de anedota também, no sentido literal e metafórico. Mas pelo menos é mais bizarra que o papo-cabeça-do-copo-meio-vazio-meio-cheio. E, claro, você que aprecia a beleza da feiúra e a tristeza da alegria, vai apreciar a sabedoria da bizarrice. Quer saber? Deixe de lado as anedotas e vá viver a vida. Beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s