Bom dia, mau humor!

Que essa história de acordar louvando o sol, admirar quem passeia com o cachorro às 6 da manhã e correr 10km já deu no saco. Qual é o grande lance, o desafio que move a vida dessas pessoas? É só acordar, tomar o eco-café, colocar o tênis nike (integrado ao ipod) e pronto. Sim, ficar de mau humor é um exercício tremendo; maravilha é esse estado de espírito, motivador que só ele.  É, ao mesmo tempo, buscar isolamento – assistir e comentar o mundo da arquibancada, e potencializar suas formas de comunicação.

De que outro jeito treinamos tão bem a seleção de palavras para dizer o que queremos do jeito mais curto possível? Se a economia de linguagem é bem vista, tratemos de ser mais mau humorados então. Fome e sono são grandes combustíveis de mau humor para mim. O caminho quarto-banheiro de manhã é percorrido andando como zumbi e desviando de possíveis perguntas com a resposta pá-pum. Ou só pá, e a pessoa que trate de entender o pum. A questão é ter certeza de que aquilo já vai ser suficiente para transmitir sua mensagem. Se quiser ser malandrão demais e usar palavras de menos, vai ouvir um “não entendi” de volta e o trabalho começa do zero, explicar tudo de novo e direito.

Quando até palavras parecem muito esforço, o mau humor tira mais uma das suas cartas na manga. Partimos para os sons. Um “ahn hmm” serve muito bem como resposta pra um bom dia. Se os sons se tornam solução fácil e perfeitamente inteligível, hora de testar os gestos. Não vamos ficar acomodados naquilo que já funciona, queremos mais! Menos, na verdade. Começamos, então, a perceber que uma inclinadinha de 3o° no pescoço já serve como “não sei”. Enquanto isso, os adeptos do “ah, que vida boa” tomam seu café da manhã com suco de laranja, lendo e assistindo jornais.

E depois ainda dizem que aquelas revistinhas Picolé que minha vó fica fazendo é que servem pra treinar o cérebro. Mau humor na vó, já.

De resto, você fica analisando o mundo, fazendo comentários maldosos para você mesmo, dando risadinhas sarcásticas sem mover um músculo e todos esses pequenos prazeres de se viver numa bolha de isolamento.

Tem gente que não entende a beleza do momento e vai querer frases maiores do que as que você tá usando, tentará te convencer das maravilhas do mundo do sol ou fará questão de minar sua paciência.  Nada é problema pro mau humor, que guarda uma medida emergencial, indelicada e sempre eficiente: “vai se fuder você e toda a sua família também”.

Advertisements

3 responses to “Bom dia, mau humor!

  1. Final apoteótico pra uma bela ode ao mau humor. Sou adepto, você sabe. Nice, mano, fucking nice!

  2. Rachel Arduin

    Mto bom. Super me identifiquei!rs
    Bjos

  3. Bruna Petreca

    “… e a pessoa que trate de entender o pum.”
    (sou fã das frases fora de contexto… hahaha)

    “… dando risadinhas sarcásticas sem mover um músculo e todos esses pequenos prazeres de se viver numa bolha de isolamento.”
    Só cuidado p/ ñ virar um molusco..hahaha.. Seja o “Lula Molusco”, rabugice pride… ou se fechando na ostra, com preguiça de interagir e se comunicar, de fato… Parcimônia rules!

    Mas eu gosto da propriedade na argumentação, vocês constroem isso muito bem! “meus cumprimentos, te agradeço, eu pago a conta… eu vou embora, mas não vou dormir” (o elogio me lembrou essa música, top, do Polara..rs).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s