Uhuuuuu! e agora?

Domingo de alegrias, meus caros. Corinthians campeão, uhuu! Bate no peito e grita, assiste o bate bola. Puta, que da hora! e agora? O que fazer? Não vou pra paulista nem pra praça campos de bagatelle, foi mal. Sempre que eu ganho alguma coisa (ou ganham pra mim, nesse caso – que é algo bizarro e dá muito o que falar, essa coisa “futebol”), fico pensando o que é ganhar e perder. Ganhar é difícil, implica em superar algo ou alguém. Significa ser o melhor, bater adversários e lutar até conquistar. Perder é fácil. Basta ser superado. Entra em disputa e não faz nada, aí perde. Simples assim.

Na realidade, em certo aspecto as coisas se invertem. Hamilton, grande amigo e companheiro da esquadra ecana de futebol, sempre diz : “Quem ganha pode não lembrar, mas quem perde nunca esquece”. Ou algo do tipo. O que importa é que, apesar da derrota ser temida e evitada, talvez ela signifique mais. Quem ganha não fica remoendo a vitória. Não deixa de dormir à noite, a não ser por comemorar. E mesmo depois de comemorar muito, gritar, abraçar todo mundo, chorar, ligar pra mãe, tomar whisky e pegar várias minas você pára e pensa: “Legal, e agora?”

Perder te marca. Não é à toa que ninguém sabe perder. Ganhar é tranquilo, depois que você ganha. Não tem nada pra incomodar. Nunca esqueço as eliminações na libertadores de 99 e 2000, ou os bifes e o juca que disputei. A gente pára e aquilo volta à cabeça. Tenta dormir e não consegue. Chora, xinga, grita. Não acredita. Lembra de cada lance. Repassa os momentos. Tem toda a dor do evento. É quase um rito de passagem. Você sai mudado daquilo. Pensa em como devia ter feito. “E se o Marcelinho bate no outro canto?…O Marcos não ia pegar”. Mas a derrota te traz o foco. Você aprende, sabe o que precisa arrumar, sabe o que não fazer de novo. Tem tudo arquitetado, pronto pra ir lá na próxima chance e conseguir finalmente vencer. Perder te traz a esperança e a possibilidade de ganhar. Você sabe seu próximo passo. Você se fortalece pra ir lá e dar a volta por cima, ser o Ronaldo da vez. Você tem coisas a trilhar. E quem ganha? Quer o quê? Ganhar de novo?

Aposto que tem mais gente que esqueceu que Daniel era o lateral-direito campeão do mundo em 2000 do que gente que esqueceu do lateral-esquerdo reserva Roger, de 2003, ou da dupla Betão e Coelho em 2006, nos confrontos contra o River.

E acho que isso é assim para além do futebol e dos esportes. A morte, que não deixa de ser uma forma de perder, serve de exemplo. O que seria de Kurt Cobain, Hendrix, Joplin, Keith Moon, Steve Ray, Morrison, Bonhan, Vicious e muitos outros –  músicos ou não – que estão marcados na história pra sempre? JFK, Lennon? Talvez caíssem no esquecimento. Minha mãe costuma citar uma teoria de alguém que eu não lembro quem que diz que quando se chega perto dos Deuses, da perfeição – vitória! -, acaba-se morrendo. Talvez isso tenha a ver com o fato dessas lendas morrerem de jeitos idiotas. Os mais estúpidos possíveis.

Vai ver é isso mesmo. Depois de ganhar, quando vier a pergunta “e agora? o que nos resta?” talvez a resposta seja “Só resta perder…”. Até porque se você só pensar em ganhar de novo, talvez cada vez seja menos legal. Afinal, o que seria do preto se não fosse o branco?

Advertisements

3 responses to “Uhuuuuu! e agora?

  1. Profundo o post, garoto. Reflexões sobre a polaridade vencer/perder que vão muito além, que falam sobre a vida e a condição inerente a ser vivo que é ser faltante… em busca de uma completude que nunca chega… cuja busca se chama desejo… e que nunca pode ser totalmente satisfeito… e que se for equivale a morte. Psicanálise? Foi isso que sua mãe citou? Acho que não, acho que ela falou dessas pessoas que aglutinam significações coletivas, tipo Ayrton Sena para os brasileiros e a Diana para os ingleses. Pessoas cujo significado da existência está além da individualidade. Indivíduos sacrificiais… Jung? Como eu sei tanto sobre a sua mãe? Ora, é ela quem vos escreve. E, na qualidade de mãe eu te digo: muito produndo o seu post, embora suas reflexões não se apliquem a você. Por um simples motivo: na derrota você remói o erro e aprende. Na vitória você não fica assim tão semgracinha. Vira pra mim e diz: “Corinthians venceu, boa desculpa para passar a madrugada com o Fábio”. Simples assim. Beijos.

  2. ah é? passou a madrugada com o fábio? hum… e que história é essa de na vitória pegar várias minas? hum… bom saber.

  3. é, que história é essa de pegar várias minas?

    o meu lema é: quem bate esquece, quem apanha não.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s