37 minutos é o que basta?

Existe amor a primeira vista? Não sei. Existem paixonites a primeira vista. Quem nunca teve isso que levante a mão. Seja pela mina da TV, seja pela Luiza da MTV cover do Inferno, seja pela estudante da FFLCH que te oferece carona num dia de chuva, seja por quem for, paixonites estão aí para nos atormentar por tipo exatos 37 minutos. A não ser que você seja a maior putinha arrependida do mundo e fique pensando “porque eu não colei lá quando as amigas foram no banheiro? porque, deus? porque fazes isto comigo?”. Daí você é só um idiota. 

Mas o mundo está cheio deles: idiotas. E cheio delas: paixonites

Ah, o porque falo disso? Porque São Lourenço da Serra trouxe memórias. Não conhece São Lourenço da Serra? Ok, eu também nem quero falar sobre esse belo lugar na verdade. 

Fui pra lá no domingo. Cidade do interior, pertinho de São Paulo, poucos quilômetros pela Régis. Depois da sequência motel-churrascaria-motel-motel-churrascaria-churrascaria/motel- motel você chega lá. Não é nada demais. Só uma cidade pequena como tantas outras 5 milhões. Dia de sol, calor, umidade, estupro coletivo dos braços e pernas pelos mosquitos vitaminados. Aquilo que te faz lembrar porque curte um cimentinho em vez de uma folhinha verde. 

Pois bem. Andamos de carro pela cidade (nota pra USP: comprem um off-road como veículo oficial… as vezes daria um belo adianto…). Só na observação das pessoas. Grupinhos aqui, grupinhos ali. Dominó aqui, pula corda ali. Tudo o que se faz na cidade grande. Nada de bucólico nem de prosaico. Pensamos que o interior é diferente. Pra mim é tudo igual. A diferença é que eu tenho milhões de vizinhos e barulho de carro, eles tem 100 mil vizinhos e barulho de febre amarela no ouvido toda noite. 

Vira aqui, vira ali, câmera na mão e um almoço na cabeça, quando passa uma pessoa do lado do carro. Andando majestosamente uma linda garota. Não, não houve paixonite. Só um flashback. 

Século passado, década de 90, lembra? Era pequeno e passava férias na gloriosa Avaré. “Vamos comprar verdura na horta do seu X, Fernandinho?”. Opa, passeio com o tio que corre com o carro na estradinha de terra? É nóis! “Vamo que vamo!”. Chega no sítio, oi pra lá, tudo bem pra cá, parentes pegando verduras, frutas e afins quando avisto ao longe a filha dos manos agricultores. Devia ter a minha idade, talvez um pouco menos. Mas juro que era a pessoa mais bonita e graciosa que vi na vida. 

Paixonite na hora. Precisava ter voltado talvez. “Tia, esqueci de pegar… laranja…limão” … Devia ter falado. Não falei. Fui embora olhando pelo vidro de trás, batendo a cabeça no teto enquanto meu tio fazia uns quilometros por hora onde só se andava a metros por hora. E ela foi diminuindo… ficando cada vez mais distante. 

Cheguei na casa. Futebol pra cá, churrasco pra lá, tchau tchau paixonite. Mas de vez em quando penso na filha dos agricultores. Ah, se fosse hoje e eu tivesse um celular com câmera… Daí vocês iam ver. 

Nunca mais a verei (frase que já disse 100 vezes por aqui, mas ok), mas aposto que ela ainda deve ser bonita. Talvez não mais morando em Avaré, talvez modelo agora, talvez miss interior, talvez estudante de direito, talvez prostituta da cidade grande, vai saber. Mas ainda bonita. Mas ainda graciosa. Aposto isso sem pestanejar. Aposto até meu dedinho do pé, mesmo sabendo que esse tipo de aposta é muy peligrossa. 

Mas a vida é assim. Cheia de apostas imaginárias consigo mesmo. 

ps.: em São Lourenço da Serra eu vi um Carlos é Adão… isso mesmo. Tinha um é a mais… Deturpação ou evolução? 

Texto: F. Garrido

Ao som de Live At Apollo (Arctic Monkeys)

Advertisements

6 responses to “37 minutos é o que basta?

  1. Éfe, vc é gênio. Meu deus…

  2. Paixonites são a graça da vida. Durem elas 2, 10 ou 37 minutos :] ps. desculpa pelo Tamanduateí, eu realmente achei que era perto da terra do nunca! mas já que vc diz……..

  3. Vou organizar uma expedição pra ZL. Estarão todos convidados. Mostro o Tamanduatéi, o Fura Fila, o que mais? =) huahaa

  4. Para as paixonites, amores e afins… 37 minutos e alguns camelos:
    http://camels.evilsun.org/index.php

    HAHAHAHA… é bom ver se vale a pena! De repente sai uma arca de Noé… ai dançou!

    Eu acho paixonites saudáveis, super fuel… e dá-lhe cartões de visita! rs

  5. Rachel Arduin

    Dedinho do pé?
    Muy peligrosso??
    Qm escreveu isso? Eu, vc , ou a Bru? Tem hs q parece q é tudo uma coisa só!

  6. Estou morando em londrina, mas sou de avare…
    quem é a garota? talvez eu consiga infor para vc

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s