Eu nunca vou te abandonar!

É, amigo. O Majestoso é um grande clássico. Provavelmente muita gente não achará o maior do futebol mundial. Talvez nem eu ache. Mas, nos meus vinte e um anos, quatro meses e dois dias eu nunca vi algo parecido. Tem corintiano que acha que o Palmeiras é o grande rival. Acho que pode até ter sido, em algumas épocas. Fato é que o alviverde voltou a ser aquela meia dúzia de italianinhos que era no começo dos tempos. Foi-se a Parmalat, foi-se o futebol. De repente, um dia eles voltam. K9 e CX10 – como diz o grande Malerba – têm futuro. Mas isso não importa. O que vale mesmo é que o Corinthians deitava no São Paulo por muitos anos – do meio dos 90 até o paulista de 2003. Depois fodeu. A bambizada dominou. A gente ficou sem ganhar por muito tempo. Até aquela partida bizarra, em que tinhámos Fábio Ferreira e Betão – o Eterno. Zagueiros horríveis. Mas mesmo assim, meio sem querer, eles se debateram na área e a bola entrou. Chupa, Ceni.

De lá até aqui já tem quase dois anos. E desde o 3×1 do paulista de 2007, com cagada de Marquinhos e gol de honra de Wilson, o Todo-Poderoso não é batido pelas garotas do Morumbi.

Provocações à parte, os sãopaulinos deste blog mostraram toda sua falta de masculinidade e honra ao não me chamarem pra ver o grande clássico deste domingo. Acabei na casa da vovó, com feijoada e pavê. Muita gente, também. Confesso que não consegui ver o jogo como gostaria. Mas pelo que vi, nada muito apetitoso. Preciso parar de esperar grandes jogos nos clássicos. Faz tempo que não vejo um bom. Principalmente entre essas duas equipes. Como disse o Lucas, jogo de quases. Inclusive de quase juíz. Soltou cartão pra todo lado, não deu um pênalti pra bicharada (graças a Deus) e deixou o jogo tenso. Sei lá. Falta nome. Eu, se fosse jogador, ia olhar pr’aquele mano e não ia deixar ele se impor. Que nem fizeram, pelo que eu vi.

Outra brincadeira, as escalações. Muricy, amigo, reservas?  O joga da Liberta é só quarta e é aqui em São Paulo. Pra que poupar?
E o Corinthians? Titulares. Que mais parecem reservas. E escalação errada, sem atacantes e muito defensiva. Jogo fraco. Quando acabou o primeiro tempo, a globo meteu os melhores momentos. Uns três lances. Tudo meia boca. Destaque para o gol-feito perdido pelo impedido André Lima. O cara cagou duas vezes: ficou impedido e furou uma bola a 50 cm do gol. Piada. E o Tulio, que quer socar um mano no meio do Campo e achar que uma das 2047 câmeras não vai ver. E, pior ainda, achar que ninguém vai avisar o juíz. Porra, Tulio, você é juvenil? Tem quinze anos? Ao que me consta você já tem mais de 30. 32 Dentes. Também, um mano que chuta a cabeça do Leandro Gianecchini no jogo da vida do Botafogo no Brasileiro de 2007, não faria diferente no grande clássico.

No segundo tempo entrou Souza, deu uma melhorada. Muricy meteu Borges e Hernanes. São Paulo ficou com cara de time titular. Melhor, melhor. Mas nada de perigo. Um gol pra cada lado. Porrada pra todo lado. Mais duas expulsões. Aliás, se jogasse na NFL, Escudero faria jus a seu nome. Ia ser destaque defendendo running back e quarterback. Como bate, esse argentino! Miltinho disse e eu concordo: gosto de jogador folgado.

Nas mudanças, de bom,  só o Boquita. No lugar do Douglas, que não criou nada e não deu raça na marcação, o moleque entrou bem. Movimentou, deu opção. Melhor que isso, achou um passe na cana do marcador e deixou André Santos na cara do gol pra fazer 1×1, depois do gol do Borges. É, já tava bom. Mal assisti o fim. To tentando descobrir que pancadaria que teve. Nem vi ainda.

No fim das contas, melhor a fejuca e o pavê. Me satisfizeram muito mais do que o futebol, meio apagado no meio das conversas sobre PSP, casas de PVC, pinos no joelho, artroscopias e até mesmo o futebol leve do Palmeiras.

Lucas, meu caro, sem Schmidt hoje. O negócio é arrumar meu armário, que tá bagunçado. E guardar minhas novas chuteiras e minha camisa retrô do Dinamo de Kiev. Comprei hoje. Amanhã o manto alvinegro vai ficar no armário. Vou de alviceleste pra tv.

dinamo1

E hoje a noite, antes de dormir, não quero nem ver a reprise do jogo. Quero mais é pensar no esquadrão aurirroxo da ECA. Pensar em jogos, se não mais bonitos, que pelo menos me envolverão, com minha camisa 9 e minhas chuteiras novas.

Advertisements

3 responses to “Eu nunca vou te abandonar!

  1. muito maduro, filipe, muito maduro.

    haha

  2. e agora cada um usa o seu nome de verdade, interessante.

    Efe é efe porque esse é o nome dele mesmo.

  3. miltinhorodrigues

    cara, genial essa camiseta do Dynamo. Genial…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s