Audiência alheia sim, valeu!

Olá pessoal,
Sou o mano F.i e a partir de agora faço parte desse maravilhoso blog. Como vocês já sabem, tenho uma telecaster azul-calcinha e prefiro carpaccio a lula à doré. Pra começar bonito, vai um epílogo e em seguida o post. Até breve.

With the arrogance of youth, I determined to do no less than to transform the world with Beauty. If I have succeeded in some small way, if only in one small corner of the world, amongst the men and women I love, then I shall count myself blessed, and blessed, and blessed, and the work goes on.”

William Morris

Por que as pessoas escrevem em blogs? Essa foi a minha indagação ao ler esse blog e, depois, comecei a pensar mais sobre o assunto quando Éfe me chamou pra escrever em conjunto com L e ele. O que será que passa pela cabeça de alguém que se dispõe a pensar e escrever periodicamente em uma mídia que tem como alvo todo mundo (que tem internet) e – ao mesmo tempo – ninguém? E, do outro lado, o que passa pela cabeça de alguém que entra diariamente em um blog pra ver o que outra pessoa (muitas vezes desconhecida) pensa?
A gente sempre tem aquele ímpeto de mudar o mundo, um pouco que seja. De participar do que acontece fora de nós mesmos. Mas não é só isso. Será que é vaidade? Querem se exibir? Ou arejar o pensamento? Colocar as idéias pra fora um pouco? Não sei direito. Se pá tem dos dois.

Fato é que as pessoas gostam dessa troca. Há quem diga que o mundo pós-moderno fez com que o homem perdesse sua comunhão com o mundo, com Deus e tudo o mais. O homem pós-moderno é fragmentado, diria um professor meu. O fato é que é importante pra nós fazer parte de alguma coisa. A gente curte uma integração. Seja no bar, às segundas à noite, como fazemos sempre, seja lendo e escrevendo num blog, para nós mesmos, nossos amigos e quem mais queira interagir. E pra interagir, cada pessoa escolhe o que for mais legal pra ela. Tem gente que quer ser amigo dos sãopaulinos, tem gente que freia pra animais. Tem as vadias. Tem mil rótulos possíveis, como já disse o mano Éfe anteriormente. Esses que eu disse são idiotas, mas pessoas procuram afinidades, seja no conteúdo, no modo de pensar, no layout. Qualquer coisa. É por isso que existem blogs e blogs. Uns dão conta de notícias, outros são apenas pensamentos. Alguns são quase um portfólio, com trabalhos e coisas relacionadas. Tem também aqueles manos que querem compartilhar a vida, fazendo uma espécie de diário público em que sua vida é um livro aberto (numa janela de Explorer– ou qualquer navegador de sua preferência – maximizada). Como diria a minha vó, citando as pornografias e oferecimentos de Penis Enlargement que chegam a seu email diariamente, “tem de tudo nessa internet, né?”. Pois é… Muitas são as razões pra alguém escrever num blog, mas acho que a única coisa que dá pra ter certeza é que ninguém escreve pelo outro. Escrevemos para o outro, mas por nós mesmos. Um blog não é mais do que uma satisfação do próprio desejo através da audiência alheia.

Assim dou boas vindas a mim mesmo. A partir de agora me exibirei sempre por aqui. E sempre lerei seus comentários. Eles me deixarão feliz e quentinho por dentro.

tururu ruruuuuuu tururururu riiii

tururu ruruuuuuu tururururu riiii

Ao som de Benny Goodman, desenhado por L

F.i

Advertisements

2 responses to “Audiência alheia sim, valeu!

  1. My love,

    Por que as pessoas escrevem num blog? Por todas as alternativas que você deu? Talvez. Mas, por que você escreve num blog? Não é para escapar à sensação fragmentária do mundo Pós- Moderno, porque sei que você está se f… para o mundo Pós-Moderno e para esse seu professor chatão. Para se exibir? Também não, exibido você fica quando se olha no espelho para medir os músculos no Mundo Pós-Academia ou anda pelado pela casa. Para exibir seu trabalhos, numa espécie de portfólio? Isso não é mesmo porque sua natureza é vagabunda. Para fazer parte de uma tribo? Ora você desde pequeno é um vira-casaca-lindo-fofo que transita pelas mais variadas tribos. Você escreve nesse blog para ser amado, acho eu. Pelos seus amigos que te convidaram, pela Mamis que lê tudo o que você escreve, sempre extasiada dizendo “é meu filhinho”, pela sua namorada, que ri até das piadas bestas que você inventa (sim my dear, você faz piadas bestas). Acho que escrever um blog, para você, é como fumar narguilé virtualmente. É isso! Escreve porque é lindo e pronto. Assim falou Mamãe. E assim diria nosso amigo Freud, que acharia pra lá de esquisito um menino tão fixado na mãe e a mãe tão fixada no menino. Ah, vocês não entenderam a piada? Perguntem pro F.i de onde ele roubou a citação do William Morris, hehehe.

    Ah! E a avó dele nem sabe acessar a internet. Escrever é contar mentiras, também diria um antigo professor meu…

  2. É isso aí! Esse é meu primo! Tô vendo que no fundo você é um grande pensador!
    Muito legais seus textos, principalmente a postagem onde você fala sobre a preguiça!
    Você tem toda razão! Eu mesmo vivo deixando prá depois o que eu poderia fazer agora mesmo… E nisso o tempo vai passando e também muitas vezes me sinto um lixo! Pode ficar tranquilo, você definitivamente não é o único que se sente assim heheheheh
    Mas fico feliz por esse tilt que te deu, por ter iniciado mais uma facú e voltar pro Francês!!! Fala sério, FRANCÊS!?!?! Daqui à pouco vai querer aprender Japonês, Alemão, ehehehhehehe
    Mas é isso aí!!! Pode crer que você vai se dar muuuito bem na vida! E eu estarei na platéia, na fila do gargarejo te aplaudindo! Abração!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s