Cabelo alheio não, valeu!

Qual o problema das pessoas nas aglomerações sociais? Sério, o que acontece em shows por exemplo? Acho difícil abstrair ou relevar os idiotas, não importa o quão apertado ou pequeno o lugar em questão seja.

Então quer dizer que algumas pessoas acham simplesmente normal perder qualquer senso de comunhão social para chegar atrasado na parada e querer ficar lá na frente, onde pessoas não são mais pessoas e sim grandes sardinhas, espremidas num ambiente composto basicamente de fumaça tóxica, suor e cerveja derramada? Nice, assim vamos caminhar para um lugar melhor mesmo, viu!?

Mas observar as pessoas em shows é algo realmente curioso. Tem sempre um casal se pegando loucamente, os caras que vão em bando pra fazer sei lá o que, o idiota que grita ironicamente a cada fim de música, a idiota que grita insanamente a cada fim de música e por ai vai.

Mas o mais irritante não é isso e sim o constante vai-e-vem de pessoas querendo ocupar um espaço que alguém já provou por A + B que é fisicamente impossível de ser ocupado, pelo menos naquele instante do tempo-espaço. Além de perder o senso social, as pessoas perdem qualquer senso de física que eles tenham aprendido na sua educação. É bem chocante.

Depois a intolerância para com as pessoas é mal-vista nos grupos sociais. Mas como ser tolerante num ambiente assim? Ou será que é uma necessidade humana dar passos pra trás de vez em quando na evolução animal para se sentir melhor consigo mesmo, mais na vibe do show? Eu sei lá. Chocante continua sendo a palavra que pra mim melhor define esse tipo de coisa.

É muito masoquismo mesmo. Pagar pra sofrer esse tipo de coisa.

“Ah, que fresco, vai se fuder” alguém pode pensar. OK. Respeito as pessoas que gostam de ficar roçando em braços suados e tal, mas eu não sou lá muito fã dessa parada de multidões ensandecidas, por isso, já que é pra pagar x, então prefiro pagar 1.5x pra pelo menos não ter que ficar caçando na minha nuca o cabelo da vadia do maldito casal louco que ficava se pegando e fazendo movimentos pélvicos epiléticos, dando cabeladas dignas de comercial de shampoo na pessoa da frente… sim, isso acontece… e não, não é legal.

apertapertaperta

apertapertaperta

Texto: F. Garrido   / Desenho: Lucas F.

Ao som de Book Of Shadows (Zakk Wylde)

Advertisements

2 responses to “Cabelo alheio não, valeu!

  1. Muito bom texto, mostra bem a verdade do que rola! Aguentar brigões, bêbados chatos, pessoas dando “chicotadas” com seus cabelos na nossa cara, seguranças mal-humorados, cerveja e estacionamento caros, filas enormes e ingressos que custam o olho da cara é foda, mas fazer o que, né? Isso tudo faz parte, infelizmente, é parte integrante do pacote “Shows em São Paulo”!

    PS: Belo fundo musical, quem mostrou isso aí pra vc? Hehehehe!

  2. nem fala mano éfe. a parada é tensa. radiohead terá mais do mesmo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s