Analogias

Além de um fã de Lulas a Doré eu sou um fã de analogias. Pra que ser literal se as analogias na maioria das vezes explicam tudo muito melhor?

Já participei de muitas discussões de onde saíram muitas boas analogias, dentre elas: “o amor é feito de highways e pequenas estradas-d0-vinho”, “relacionamentos são como cachorros”, “relacionamentos são feitos de steps”, “a vida é uma grande página 2” e etc…

Mas pensando melhor esses dias cheguei a outra (are you ready for the floor?):  a vida é uma grande luta greco-romana.

Eu não sei ao certo as regras da luta greco-romana, então numa rodinha de pessoas praticantes desse esporte tão nobre talvez você não se consagre caso solte essa analogia mas ok. Enfim, a luta greco-romana (aquela mesmo onde os atletas usam colants tipo X-Men se empurrando e brigando no chão) consiste nada mais nada menos, pelo menos ao meu ver, numa constante luta de território. É do tipo “hey, não era pra você passar desse circulozinho no chão, mermão!”…

Mas porque raios a vida seria uma luta greco-romana? Pelo simples fato de que todos nós vivemos numa constante luta por território. Seja ele com seus pais, com seus amigos, com você mesmo, porque não? Além do mais, as pessoas são todas prepotentes, a um nível ou outro. Tirando pessoas com muito auto-conhecimento, vivemos buscando relacionamentos. Vivemos buscando pessoas. E para cada pessoa nova um novo circulozinho é desenhado no grande tatame da vida.

A prepotência entra no sentido de que dependendo da pessoa que você está buscando se relacionar o circulozinho é maior ou menor. Quanto mais perto mais a empatia por aquela pessoa, maior a “brodagem” (que palavra genial). E quem desenha o maldito circulozinho é você mesmo, seja porque você tenha patamares de simpatia altos ou baixos.

Seria possível se livrar dessa prepotência? Acho que essa é na verdade a questão central disso tudo. Será que eu quero me livrar dela? Será que eu quero que todos meus circulozinhos sejam os menores possíveis? Ou manter a diferença entre o círculo raio x e o círculo raio 3x seja bom de alguma forma? Eu quero ser a pessoa que fala “don’t cross this line” ou quero ser o que fala “entra aí, bro”?

rudolph é o cacete

rudolph o cacete

Texto: F. Garrido   | Desenho: Lucas F.

Ao som de Tonight: Franz Ferdinand (Franz Ferdinand)

Advertisements

2 responses to “Analogias

  1. Ah, analogias… eu estava na criações de quase todas. menos dessa última. lutas greco-romanas? come on…

  2. Toda essa história de círculos no não me lembra do “Círculo de Confiança” que o Robert De Niro prega para o Ben Stiller no Entrando Numa Fria…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s